02/03/2015



LEITORES - 28/02/2015

Leitores On Line


Participe da coluna A Voz dos Leitores, enviando texto e fotos para leitores@avozdaserra.com.br. Mensagens sem identificação completa e textos digitados com todas as letras maiúsculas serão desconsiderados para publicação. Em razão do espaço, os textos podem ser resumidos ou editados. O jornal também se reserva o direito de publicar ou não as cartas dos leitores. Para o envio de fotografia, o leitor confirma que é o autor da mesma ou possui autorização para distribuí-la, e autoriza expressamente o jornal A VOZ DA SERRA a publicá-la no meio impresso ou digital. 


Menos educação

Mais uma questão a se lamentar deste novo velho governo federal. Para quem levantou a bandeira da educação em primeiro lugar, a Exma. Sra. Presidente do Brasil Dilma Rousseff acabou de dar um tiro no próprio pé, cancelou o programa Mais Educação nas escolas públicas municipais e estaduais de todo o território nacional. Uma verba liberada para os monitores foi cortada esta semana pelo Ministério da Educação com a alegação de cortes de despesas. Ora, o monitor, além de suas diversas atividades tais como acompanhar o processo de adaptação dos alunos novos na escola e dos que estão nas séries iniciais de um segmento, sobretudo no início das aulas, analisar o grupo em diferentes contextos: como ele se organiza, os espaços que ocupa, as brincadeiras e os jogos que privilegia no dia a dia, observar os valores que circulam longe do olhar dos professores e também no auxílio a investigar as relações de poder existentes entre os alunos, reconhecendo as lideranças e os que se submetem a elas. Enfim, uma gama de atribuiçõess que eram realizadas no turno oposto daquele em que o aluno realizava, complementando a carga horária em quase integral para os alunos que ali continuavam mesmo após as disciplinas do currículo pedagógico. Agora se veem sem a possibilidade de exercer sua função tão importante para a escola, para o educador, para a comunidade local, para os pais e para os alunos, principalmente. O que mais assistiremos sentados às mazelas deste governo, que se encontra perdido em suas falas e em suas condutas, contradizendo-se e apunhalando aqueles que votaram na sua chapa para reeleição. Atenciosamente.

Manoel Bernardo


Muita, muita mentira

Gostaria de aproveitar a matéria de A VOZ DA SERRA sobre o semáforo em frente à prefeitura para solicitar mais uma vez que alguma providência seja tomada no que se refere à sinalização e redução de velocidade no trecho da Ponte da Saudade, onde há um contorno para quem quer seguir para Varginha. Como já disse algumas vezes, sou leigo no assunto, mas não precisa ser conhecedor profundo do tema trânsito para ver que o trecho é altamente perigoso. Sem o tal conhecimento técnico, mas cheio de preocupação, acredito que antes desse contorno, no sentido de quem vai para o centro, numa reta, poderia ser instalado um radar ou poderia haver um sinal sincronizado com o que existe em frente à rodoviária Sul, no sentido centro-Mury, para possibilitar ao motorista que vai fazer o contorno tempo hábil e tranquilidade para a realização da manobra. Está cada vez mais complicado fazer esse contorno para seguir para Varginha, pois são muitos os carros que por ali passam. O motorista é obrigado a se arriscar entre os carros que vêm dos dois sentidos, uma vez que os seus motoristas trafegam pela pista numa velocidade crescente e aqueles que tentam ser educados, permitindo  que os acuados motoristas tentem realizar o tal contorno, não alcançam sucesso, porque correm o risco de serem atingidos  pelos apressados que estão atrás. Outro ponto a ser olhado com atenção é aquele em que os motoristas têm de parar para subir ao Catarcione. É perigosíssimo.  Os motoristas de fora da cidade e os "pilotos” dela, literalmente "tiram um fino” dos carros que estão parados para aguardar a vez de subir. Há uma placa indicando onde fica o Catarcione, mas não há nada que oriente o motorista que vai seguir adiante para reduzir a velocidade ou para pegar a pista da direita. Eu tinha até desistido de fazer essas solicitações, porque algumas vezes li, nesta seção, alguns dos responsáveis pela administração de nossa cidade sendo até grosseiros com alguns dos leitores que solicitam providências ou reclamam por elas não terem sido tomadas e também por não acreditar que algo será feito, mas como já disse, "vou pegar carona” na matéria do jornal para mais uma vez deixar aqui minha preocupação com esses dois trechos. Ainda bem que ainda não aconteceu algo grave e tomara que não aconteça, mas é preocupante porque no Brasil vigora a seguinte regra por parte das autoridades: só se deve tomar providências, depois que algo ruim acontece. Aproveito ainda para comentar o desabafo de uma leitora que, há algumas edições, se pergunta sobre qual seria o sentimento dos nossos governantes ao ler a respeito das diversas reclamações presentes no jornal. Não sou adivinho, mas acredito que devem rir muito, porque, ainda que não estejam "nem aí” para a cidade, sabem que continuarão no poder, por meio de alianças esdrúxulas (quem era inimigo passa a ser amigo), trocas de favores, apoios duvidosos, enxurrada de dinheiro em campanhas e muita, muita, muita mentira.

Sérgio Fonseca


Mais história

Bela matéria de A Voz da Serra tanto na reportagem, como na linda foto da sede do Nova Friburgo Futebol Clube em Conselheiro Paulino na edição de 25/02/2015. Parabéns ao presidente Luiz Fernando Bachini e à toda a sua diretoria. Isso se chama "superação” e é o que estamos precisando na cidade, e nesses dias tão contraditórios e tumultuados. Reconstruir, refazer, e seguir de forma correta, ultrapassando barreiras, com garra, mostrando que esses valores precisam ser preservados. 

O NFFC sempre foi um patrimônio da cidade, orgulhando gerações de friburguenses. Dentre seus presidentes, em tempos idos, ainda com a sua sede no centro da cidade, recordamos de Virgílio Laginestra, o " Binha”como era conhecido, e querido pelos amigos, e, por nós seus familiares, não nos esquecendo de outros também brilhantes presidentes e diretores, inclusive meu pai, Helio Veiga.

Novamente faço uma "viagem ao passado” , e lembrando do Esperança, do Fluminense e também de uma ocasião na década de 50, em que a Seleção Brasileira veio treinar aqui, tendo, se não me engano, como capitão do time  o Nilton Santos. O fato teve tanta relevância na época, que saiu uma foto com reportagem de primeira página no então famoso jornal O Correio da Manhã. Belas lembranças... 

Como friburguense, digo "Obrigada” pelo alento. Não importa se esse patrimônio hoje está localizado em Conselheiro Paulino, ou, se outrora era no centro da cidade, afinal, tudo é Friburgo. O que importa é a forma  eficiente como tem sido cuidado. Novamente parabéns.

Vera Regina Veiga da Gama e Silva


Olhem para o Jardilândia

Li a reportagem sobre a "possível” verba para o esporte friburguense e  quero parabenizar os responsáveis por essa quase conquista. Mas gostaria também de questionar ao secretário de Esportes do município à respeito do investimento nos bairros do distrito de Conselheiro Paulino. A maioria dos bairros não possui sequer uma pracinha para as crianças brincarem e muito menos uma quadra de esportes. Todo ano eleitoral é a mesma conversa, a mesma promessa e os jovens ficam jogados pelas ruas ou em frente à TV ou computador devido a falta de local apropriado para a prática de esportes. Moro no Jardinlândia e pedimos às autoridades que olhem com um pouco mais de atenção para nossa comunidade. 

 

WhatsApp A Voz da Serra


Alagamento

O leitor Robson Milhorance critica a situação da Rua Vicente Sobrinho, em Olaria. De acordo com ele, sempre que chove a via fica alagada. O flagrante foi feito na tarde da última quinta-feira, 26, ocasião em que houve forte chuva em diversos pontos da cidade. 



Segundo morador, a Rua Vicente Sobrinho, em Olaria, sempre alaga em dias de chuva

 

Construção irregular

Um leitor, que preferiu não se identificar, enviou algumas fotos para A VOZ DA SERRA denunciando uma suposta construção irregular. De acordo com o leitor, a obra está sendo feita em um pequeno morro, o qual teria desmoronado durante as fortes chuvas que assolaram Nova Friburgo em janeiro de 2011. Ainda segundo ele, a construção fica localizada em uma curva, na estrada de acesso ao bairro Varginha, no Parque Imperial. "A obra está em curso, sem acompanhamento técnico, em meio a uma curva. Um perigo”, relatou ele.

 

 

Suposta obra irregular no Parque Imperial

 

Participe desta seção enviando fotos, comentários e sugestões para o WhatsApp do jornal: (22) 99274-8789



Colunistas
Dom João VI: o rei que propiciou a criação de Nova Friburgo
A via que liga os bairros Cônego e Cascatinha homenageia o rei autor do decreto que autorizou a compra da fazenda do Morro Queimado para abrigar...

Outras Colunas

Leia o Jornal a Voz da Serra Digital, e fique sabendo tudo que acontece na região serrana!
+ Veja mais Charges