23/08/2010



Eduardo Eugenio é reeleito presidente da Firjan


O empresário Eduardo Eugenio Gouvêa Vieira foi reeleito ontem para mais um mandato de três anos à frente da Federação das Indústrias do Estado do Rio de Janeiro. Eduardo foi reconduzido ao cargo com apoio de 98 dos 102 sindicatos habilitados a votar. Não foi registrada outra chapa. Na última eleição, em 2007, Gouvêa Vieira havia recebido 94 dos 102 votos dos sindicatos.

Estímulo à modernização, profissionalização e interiorização
Durante seu período à frente da Firjan, Eduardo Eugenio conduziu um processo de modernização e profissionalização da entidade. Imprimiu uma gestão à moda da iniciativa privada, buscando atrair empresas com prestação de serviços, contratando profissionais qualificados com salários competitivos e estabelecendo metas e sistemas rigorosos de avaliação. Atualmente, são mais de 9 mil empresas associadas, cerca de 30% a mais do que havia quando assumiu a presidência, sucedendo a Artur João Donato, que permaneceu no cargo por 20 anos.
Eduardo fez questão de promover a interiorização, fortalecendo oito representações regionais da Firjan nos municípios de Nova Iguaçu, Duque de Caxias, Nova Friburgo, Niterói, Itaperuna, Campos, Petrópolis e Resende. Nestes locais, apoia o desenvolvimento e a capacitação de polos industriais como os de confecção, em Nova Friburgo e o de fruticultura, no Noroeste do estado, respeitando as vocações naturais de cada localidade.
Através do IEL (Instituto Euvaldo Lodi), também integrante do Sistema Firjan, implementou programas de capacitação, promoveu encontros empresariais, ações de incentivo ao comércio exterior, de apoio tecnológico a micros e pequenas empresas, e de incentivo ao empreendedorismo, com a formação de incubadoras.
Já o trabalho desenvolvido pelo Senai-RJ (Serviço Nacional de Aprendizagem Industrial) ganhou notoriedade no mercado e passou a ser reconhecido e valorizado pelas empresas, inclusive promovendo novos cursos, simuladores e tecnologias avançadas para a formação profissional do século 21.
Recentemente o Senai-RJ foi contratado pela CSA (Companhia Siderúrgica do Atlântico) para selecionar e capacitar 1.500 trabalhadores em Sepetiba, na Zona Oeste do Rio. Equipes do Senai-RJ chegaram a viajar para a Alemanha para adquirir conhecimentos específicos e aplicá-los nos treinamentos.
Na área de responsabilidade social, os esforços da Firjan ganharam destaque por meio das ações de esporte e saúde implementadas pelo Sesi-RJ em suas 29 unidades.
Outro grande avanço da Firjan durante a gestão de Eduardo foi o estabelecimento de uma rotina de monitoramento da agenda legislativa. Por meio de sua Diretoria Jurídica, a Firjan acompanha as votações diárias na Assembleia Legislativa, elabora pareceres e propõe projetos de lei ou mudanças nos projetos aos deputados, de modo a preservar o ambiente favorável ao desenvolvimento e à geração de negócios no Rio.

O Mapa do Desenvolvimento do Estado do Rio
Em agosto de 2006, a Firjan lançou, em grande evento no Teatro Municipal do Rio, o Mapa do Desenvolvimento do Estado do Rio de Janeiro, quando apresentou aos então candidatos ao Governo do estado os principais entraves nas áreas de gestão pública, educação, saúde, segurança e outras, e respectivas sugestões de ações para solucioná-los.
Em sua gestão, Eduardo Eugenio estruturou um departamento técnico eficiente, que dispõe de todos os meios de avaliação e pesquisa dos principais indicadores sociais e econômicos do estado e do País. A defesa da miniconstituinte e das reformas política, tributária e trabalhista foram e continuam sendo algumas das bandeiras de Eduardo à frente da Firjan, todas amparadas por estudos técnicos consistentes. O mesmo pode-se dizer com relação ao Arco Metropolitano e a tantos outros projetos que trazem ainda mais alento à economia do Rio, gerando melhores condições de emprego e competitividade para as empresas.
No último ano, vários projetos sociais e de defesa do Rio contaram com a liderança de Eduardo Eugenio. O presidente da Firjan foi uma das primeiras vozes a defender o Rio contra o projeto do Congresso que mudava as regras de partilha sobre os royalties do petróleo, com perdas bilionárias para o estado. Sob seu comando,  a Firjan lançou o Sesi Cidadania, um projeto para levar educação, cultura e esportes às comunidades com UPPs (Unidades de Polícia Pacificadora). Neste primeiro ano, 11 mil pessoas serão beneficiadas diretamente em 10 comunidades.

Deixe seu comentário

Colunistas

...

...

...

Outras Colunas

Leia o Jornal a Voz da Serra Digital, e fique sabendo tudo que acontece na região serrana!
+ Veja mais Charges