28/01/2013



Sirene de alerta da Defesa Civil é alvo de furto em São Geraldo


Pelo menos quatro das oito cornetas de uma sirene de alerta-alarme da Defesa Civil no bairro São Geraldo foram furtadas na última quinta-feira, 24. O equipamento fica baseado no muro de um imóvel residencial, na Rua Feliciano Benedito da Costa, a principal do bairro, próximo ao Loteamento Nilo Martins, mas nenhum morador do local admitiu ter presenciado a ação criminosa que inviabilizaria momentaneamente a operação do equipamento caso fosse necessário. “Ainda bem que não tivemos alerta de chuvas fortes para a Região Serrana na quinta e sexta-feira, 25”, disse o secretário municipal de Defesa Civil, tenente-coronel João Paulo Mori. 
Ele lamentou o ocorrido e repudiou a ação do ladrão que se apoderou das cornetas, avaliadas no mercado a R$ 150 cada. A previsão é de que os equipamentos tenham sido substituídos pela empresa de manutenção contratada pelo governo do estado até o fim da tarde dessa sexta-feira. Mori demonstrou ainda seu total repúdio ao furto das quatro cornetas de uma das duas sirenes instaladas em São Geraldo, definido por ele como um absurdo. 
“A função das sirenes de alerta-alarme são justamente salvar vidas, principalmente nesta época do ano, quando são comuns os fortes temporais. Não se pode admitir uma atividade tão absurda e irresponsável como essa. É um fato preocupante porque nem sempre é tão simples substituir os equipamentos devido a trâmites burocráticos. Ainda bem que a empresa de manutenção das sirenes se prontificou em providenciar a substituição e a retomada do funcionamento da sirene num tempo bem rápido”, observou Mori.
O secretário municipal de Defesa Civil de Nova Friburgo apelou ainda à população não só de São Geraldo, mas também de todas as demais áreas de risco do município que possuem sirenes de alerta-alarme instaladas, que vigiem os equipamentos e denunciem sempre que observarem algum dano a esses patrimônios. Mori acredita que as cornetas furtadas quinta-feira possam ter sido subtraídas para utilização em carros tunados (com som superpotente). O furto também é objeto de investigação policial. 


Jovem baleado em rua de Varginha

Os detetives da 151ªDP aguardavam nessa sexta-feira, 25, a recuperação ou a liberação médica de um jovem de 21 anos, baleado na noite de quinta-feira, 24, no bairro Varginha, para ouvi-lo em depoimento e tentar esclarecer o motivo do atentado. O jovem foi atingido na Rua Waldir Ramalhete Lemos por pelo menos quatro tiros à queima-roupa no tórax e nos braços e está internado em estado grave no Hospital Municipal Raul Sertã, onde foi submetido à cirurgia.  
Segundo testemunhas, os tiros de revólver 38 foram disparados por um homem não identificado que chegou ao local num Fiesta roxo, de placa não anotada. O desconhecido teria chamado a vítima pelo nome e em seguida desferiu os tiros fugindo em seguida para local ignorado. A violência ocorreu por volta das 21h30, quando havia populares nas imediações, mas ninguém colaborou com a polícia fornecendo mais informações, o que dificulta as investigações. 


Granja Spinelli: estoque de merenda furtado por crianças

A Escola Municipal Alberto Meyer, localizada na Rua Sabrina Abreu Aguilera, na Granja Spinelli, foi invadida mais uma vez durante estas férias. Desta vez foram levados cerca de 30 quilos de alimentos não perecíveis reservados para a merenda escolar, entre eles, arroz, feijão, macarrão e biscoitos. Tudo, porém, foi recuperado logo após o furto por policiais da Agência de Inteligência (P2) do 11ºBPM que faziam uma investigação no bairro no fim da tarde da última quinta-feira, 24. 
Os agentes flagraram cinco crianças nas imediações da escola carregando sacolas de compras e suspeitaram da ação, decidindo abordá-las. Ao perguntarem às crianças se haviam comprado as mercadorias e para onde pretendiam levá-las, uma menina de 13 anos e quatro garotos—de 10, 11 e 13 anos—confessaram que haviam invadido a escola e furtado os alimentos da despensa. Suspeita-se ainda que algumas das crianças sejam alunos da escola. 
As cinco crianças foram conduzidas à 151ªDP acompanhadas de seus responsáveis, que assinaram termos de compromisso para apresentar posteriormente às crianças à Promotoria da Infância e Juventude de Nova Friburgo. A diretora da Escola Alberto Meyer, Adriana Bom, foi contatada e reconheceu na delegacia os alimentos furtados do estoque da merenda.

Deixe seu comentário

Colunistas

Outras Colunas