16/08/2012



Produtores de leite comemoram bons resultados em Santa Maria Madalena


Ordena das vacas adquiridas por Losan com financiamento do Pefate: gado de qualidade.

Ordena das vacas adquiridas por Losan com financiamento do Pefate: gado de qualidade.

Programa Especial de Fomento Agropecuário e Tecnológico estimula aumento da produtividade leiteira

Agricultores de Santa Maria Madalena, na Região Serrana, que adquiriram animais através do Programa Especial de Fomento Agropecuário e Tecnológico (Pefate), da Secretaria estadual de Agricultura e Pecuária, estão satisfeitos com o aumento da produtividade leiteira. O município é o quarto produtor da Serra, de acordo com o último levantamento divulgado pela Emater-Rio (2009).
Segundo o supervisor local da empresa em Santa Maria Madalena, Chaul Buchaul, dez produtores do município adquiriram 72 cabeças nas feiras de animais do programa Rio Genética, o que representa um montante de quase R$ 300 mil investidos. 
Através do Pefate, os produtores de leite podem adquirir vacas e novilhas de alta qualidade, com linha de financiamento e juros de 2% ao ano. O prazo para o pagamento é de cinco anos, incluído um de carência. O valor máximo para o financiamento é de R$ 100 mil por pessoa. Cada comprador pode adquirir até 12 animais por evento. Os principais pré-requisitos para aderir ao programa são: ter imóvel rural com condições adequadas à produção de leite, sem pendência de natureza jurídica; e realizar a entrega do leite em cooperativas fluminenses.
As feiras de animais do Rio Genética integram a política do governo do estado para promover o fortalecimento do setor leiteiro e dobrar a produção fluminense, atingindo um bilhão de litros até 2015. O programa foi criado justamente com o objetivo de aumentar a quantidade e a produtividade das explorações, elevar a renda dos pequenos produtores rurais, a geração de trabalho e a melhoria da qualidade de vida da população do campo.
Um dos compradores foi Losan da Silva Gigante, que vive com a família há 22 anos em um sítio na microbacia Alto Imbé. Ele adquiriu cinco vacas numa feira em Macaé, há dois anos. Graças ao financiamento e a assistência técnica da Emater-Rio, sua produção aumentou quase 40%. Atualmente, em média, 250 litros são escoados diariamente para uma cooperativa em Macuco. Losan é também participante do programa Rio Rural. Com o incentivo financeiro que será disponibilizado, ele pretende investir na construção de uma esterqueira, na implantação do sistema de pastejo rotacionado e no uso de cana forrageira (para alimentação do gado).
Outro produtor que comemora os bons resultados é Antônio Marcelo Moreira Godinho, também da microbacia Alto Imbé. Suas 25 vacas em lactação produzem, em média, 130 litros/dia. Com o recurso do Pefate, comprou mais nove cabeças nas feiras de Cordeiro e de Macaé. O produtor é também um dos beneficiários do Rio Rural e pretende investir na recuperação de nascentes e no plantio de cana forrageira. 

Raio-x do leite no município
Números preliminares da Emater-Rio mostram que, em 2011, foram quase 7,5 milhões de litros produzidos em Santa Maria Madalena. Deste total, quase 6,8 milhões foram escoados para cooperativas das regiões Norte e Serrana. Mais de 370 mil litros tiveram como destino a venda direta no comércio local. O diagnóstico aponta ainda a existência de 319 produtores. O estudo anterior (2009) mostrou que toda a Região Serrana produziu mais de 60 milhões de litros, através de 3.100 produtores.

Deixe seu comentário

Colunistas

Outras Colunas

Leia o Jornal a Voz da Serra Digital, e fique sabendo tudo que acontece na região serrana!
+ Veja mais Charges